11
Janeiro

Mulheeerrrr,

Como passaram o final de ano? Tudo bem com vocês?

Estou aqui novamente para mostrar um pouquinho do mundo para vocês, então vamos deixar o bate-papo de lado e falar do que interessa de verdade: Paris.

Luzes, romance, diversão, cultura, história, gastronomia… Todas essas palavras podem ser usadas para definir a cidade do amor, Paris, na França. Depois de Portugal, esse é o destino que mais instiga os brasileiros em toda a Europa. Existe esse imaginário coletivo sobre quão maravilhosa é Paris, o que não é nenhuma mentira. Não se engane, a capital francesa é tudo o que dizem e muito mais.

Mas o que fazer? Para onde ir? Onde ficar? Você também tem essas dúvidas? Fique tranquilo que eu te ajudo.

Torre Eiffel vista a noite pela Praça Trocadero

Quando ir e onde ficar?

A melhor época para visitar Paris é entre os meses de maio, junho e julho. Neste período a temperatura não está tão frio e ainda não é alta temporada, garantindo preços muito mais acessíveis.

Muitos acreditam que o melhor lugar para se hospedar é em frente a Torre, mas a dica é ficar próximo a um metro central, de preferência da linha amarela (linha um). Boas opções são: Saint Michel, Bastille, Hôtel de Ville ou Marrais.

Para curtir bem a cidade e conseguir ver os principais monumentos, é necessário um mínimo de cinco dias na cidade. Em uma semana, já consegue-se ver mais detalhes e conhecer um pouco mais as sutilezas de Paris, que se revela como um destino de faces, bairros e contrastes.

Arco do Triunfo

Principais pontos turísticos

Não dá para começar a falar de Paris sem falar da Torre Eiffel. Construída no século 19 é uma das estruturas mais icônicas do mundo. Para evitar as longas filas que se formam ao longo do Champs de Mars, compre o bilhete pela internet, ou opte pelo ingresso mais barato, subindo os dois primeiros andares de escada. São 704 degraus, mas vale muito a pena pela vista. O terceiro andar, que vai até o topo, é feito de elevador.

Na sequência o Museu do Louvre é o segundo queridinho dos turistas, principalmente pela famosa Mona Lisa, de Picasso, e pela estátua da Vênus de Milo. Porém o Louvre, que é um dos maiores museus do mundo, diga-se de passagem, tem muito a oferecer. Não deixe de visitar o apartamento de Napoleão III, a parte do egito e as esculturas no jardim.

Para quem gosta de arte, o paraíso são os Museus d’Orsay, que costumava ser uma estação de trem, e o L’Orangerie. O primeiro conta com algumas das mais famosas obras de pintores impressionistas, como Van Gogh, Monet, Manet, Renoir, Cezanne e muito mais. Já o segundo é um glimpse de como Monet via o mundo através de seu jardim em Giverny, com seus quadros Les Nymphéas. Um passeio com uma vista única de Paris, é como o Bateau-Mouche deveria ser apresentado. O ideal é fazer a travessia ao pôr-do-sol quando as luzes ficam mais bonitas.

Andar pelo Pompidou, o museu de arte moderna, passear pela praça e tomar um sorvete em formato de flor da Amorino é para mim, um dia perfeito na cidade francesa. Aproveite para ver as apresentações dos artistas de rua. Um verdadeiro deleite.

Querendo desbravar a cidade? Visite o Marais. O bairro tem se tornado cada vez mais conhecido como um polo descolado. Bairro dos gays, da moda e dos judeus, é aqui que a cultura se choca em cores, sabores, cheiros e tons. Os melhores brechós estão aqui, bem como o melhor sanduíche de Falafel.

No Quartier Latin, localizado em Saint-Michel, os visitantes se impressionam com a catedral de Notre Dame e com as misteriosas e sombrias Catacumbas. Passear pelo bairro é um prazer secreto, explorando as lojinhas e papelarias. Destaque para a livraria Shakespeare and Company, uma das mais charmosas da capital, aberta em 1919. Para terminar a caminhada, faça um delicioso piquenique no Parque Luxemburgo, regado à muito vinho francês, queijos e baguetes! Nhami!

Em Montmartre, o bairro da boemia, surpreenda-se com a igreja Sacre Coer. Na volta, pare para um lanchinho no Cafe Deux Moullin, que ficou famoso pelo filme Amelie Poulin. Por fim, faça a tradicional foto em frente ao Moulin Rouge.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


29
dezembro

Mulher, tudo bem?

Mesmo na semana de Reveillon não vou deixar vocês sem uma dica de viagem.

Já pensou em diversificar seu destino? Ir para um lugar mais exótico? Que tal um deserto?

Eu estou me planejando para fazer esse destino em 2017 e acredito que será incrível.

Há quem goste de aventuras e lugares diferentes quando está a planejar uma viagem. Montanhas, desertos e sítios arqueológicos são apenas alguns exemplos que sempre estão no topo da lista dessas pessoas.

Se você faz parte desse grupo é provável que tenha interesse em conhecer o Deserto do Atacama.

Localizado na região norte do Chile até a fronteira com o Peru, o Atacama é um dos desertos mais áridos, pois as chuvas são algo bem raro na região.

Mesmo sabendo dessa informação, a vontade de conhecer o lugar continua presente em muitas pessoas. É o seu caso? Que tal descobrir quando é a melhor época para visitar o deserto?

"The salt lake Salar de Talar with surrounding volcanoes in the Atacama Desert, Chile."

Vulcões no Deserto do Atacama

Quando ir ao Deserto do Atacama?

Talvez você pense que por se tratar de um lugar com poucas chuvas e clima mais seco, o Deserto do Atacama não possui uma melhor época para ser visitado. Errado, existe sim um período em que pode ser mais adequado para marcar sua viagem.

Apesar de chover pouco, o melhor é evitar a época das chuvas, que costuma ocorrer nos meses do verão. Assim, as chances do seu passeio ser perfeito todos os dias da viagem são bem mais altas.

Em relação ao clima não há grande complexidade. Você terá que levar roupas de frio e de calor em sua bagagem. Isso porque, independentemente da época do ano escolhida para viajar, durante o dia você enfrentará calor e durante a noite frio.

Sem contar que alguns locais de altitude mais elevada podem contar inclusive com a presença de neve.

Quer economizar com transporte, hospedagem, passeios e alimentação? Evite os meses de alta temporada, que envolvem os períodos de férias.

Os meses de abril, maio, junho e outubro, novembro, dezembro são considerados os melhores para visitar o Atacama, já que envolvem a baixa temporada.

Como chegar ao Deserto do Atacama?

Não existem voos diretos para San Pedro do Atacama, a cidade onde está localizada o deserto. Saindo do Brasil será preciso ir até Santiago e então pegar uma conexão para Calama.

De lá, será preciso contar com transporte terrestre para chegar a cidade de San Pedro do Atacama.

Também é possível ir de ônibus ou de carro partindo de Santiago, mas saiba que apesar de mais em conta essa é uma opção bastante cansativa.

Onde ficar no Deserto do Atacama?

O melhor local para se hospedar é na cidade de San Pedro do Atacama, isso porque é de lá que partem praticamente todos os passeios para conhecer o deserto.

Pousadas, hotéis e albergues estão a disposição do turista, prevalecendo as hospedagens mais simples. Ainda assim, se busca algo mais sofisticado é possível encontrar algumas opções.

More ATACAMA images here:

Lhamas no Altiplano de Atacama

Onde comer no Deserto do Atacama?

Por se tratar de um roteiro bastante conhecido, não haverá dificuldade para encontrar pratos a seu gosto durante sua estadia em San Pedro do Atacama.

Massas, pizzas e carnes estão dentre as opções mais comuns para suas refeições, além das empanadas de carne ou queijo.

Sugerimos uma visita ao restaurante La Estaka, com um ambiente bastante agradável para seus clientes e ao El Toconar, perfeito para quem gosta de comer ao ar livre.

O que fazer no Deserto do Atacama?

Independentemente de quantos dias você irá permanecer em San Pedro do Atacama, alguns passeios são imperdíveis e não devem ser dispensados.

Opções do que fazer não faltam e você certamente vai encontrar algo que lhe agrade.

Os passeios básicos, e mais tradicionais, são: Valle de La Luna + Valle de La Muerte, Laguna Cejar, Geysers del Tatio e Lagunas Altiplanicas.

"Walking between the geysers of El Tatio, Chile, Atacama DesertMore images of same photographer in lightbox:"

Caminhada no meio dos geysers de El Tatio

Se tiver tempo inclua também uma visita as Pedras Rojas, ao Salar de Tara, Termas de Puritama, ao Vulcão Lascar e o Tour Astrônomico.

 

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ

 


22
dezembro

Mulher, tudo bem com vocês?

Hoje trouxe aqui um destino que fomos recentemente com as crianças, espero que vocês gostem.

Conhecida como Tira e Tera na antiguidade, Santorini é uma ilha localizada a cerca de 200 quilômetros a sudeste da Grécia.

Conta com vários locais interessantes para serem visitados e se você está a planejar uma viagem para esta ilha, não pode deixar de conferir essas dicas:

Quando ir a Santorini?

O clima de Santorini é tipicamente mediterrânico seco – muito seco, inclusive. O verão costuma ser quente e seco enquanto que o inverno é chuvoso e com temperaturas amenas.

O vento está sempre presente, mas ainda assim, o calor do verão costuma ser bastante incômodo.

Com exceção do inverno – período de maior chuva – todas as estações do ano são ótimas para visitar Santorini. A maioria dos turistas opta pelo verão, mas se você prefere clima mais ameno aposte no outono ou na primavera.

Processed with VSCO with e1 preset

Chegada em Santorini (eu, Matheus e Gabriel)

Como chegar a Santorini?

Não há como ir do Brasil direto para Santorini. Você terá que dar uma passada primeiro em Atenas, outras ilhas ou até mesmo outras cidades da Europa.

A partir daí as opções de chegada são de navio ou de avião.

De navio é possível partir do Porto de Pireus em Atenas, também há outras ilhas que se conectam a Santorini, como Creta, Amorgos e Anafi.

De avião há voos diretos partindo de Atenas e de outras cidades da Europa – essa segunda opção é mais comum no verão, a alta temporada turística de Santorini.

DCIM100GOPROG0562377.

Mar cor de esmeralda em Santorini

Onde ficar em Santorini?

Antes de qualquer coisa é preciso ter em mente que os hotéis em Santorini possuem preços bastante elevados.

Você pode optar por ficar na região de Fira ou Oia, sendo que a segunda é a região mais cara, já que possui uma bela vista do pôr do sol.

Oia conta com diversas opções de hotéis, então se o orçamento da viagem não for um problema é possível ficar por lá.

Já Fira está de frente para a caldeira e possui um melhor custo benefício para o viajante.

Onde comer em Santorini?

Na hora de escolher um local para suas refeições você poderá optar por restaurantes mais sofisticados ou populares. A grande diferença está nos preços, mas ambas as opções contam com locais muito bons para se comer.

No Ambrosia é possível encontrar um menu delicioso e um ótimo atendimento. O ambiente conta com mesas a luz de velas e tem um ar muito romântico. É o restaurante favorito da grande maioria dos turistas que vai a Santorini.

Já no Argo os pratos são muito bons e o cardápio conta com vinho. A vista do local é muito linda e os preços são de médios a altos.

Quer uma opção mais popular e que pese menos no bolso? Visite o Dorians Bar, o Pito Gyros ou o Falafeland.

img_2085

Passeio de barco pelas principais praias de Santorini

O que fazer em Santorini?

Depois de pensar em hospedagem, refeições, melhor época para ir e como chegar a Santorini é provável que você esteja a se questionar o que poderá fazer no local.

A verdade é que opções não faltam apesar de muitos turistas procurarem a ilha em busca de descanso, sol e um lindo céu azul.

Na região de Oia é possível visitar as agências de turismo e contratar passeios de barco ou às praias.

Outra dica, que você pode fazer dentro do próprio hotel se está hospedado nessa região, é admirar o pôr do sol. Algo único e inesquecível.

Em Fira você pode aproveitar para fazer compras, apreciar bons vinhos e degustar a culinária grega. Além disso, durante a noite a cidade é linda e ganha um charme especial, portanto, não deixe de fazer um passeio em Fira após o sol ter se posto.

Alugar um carro ou um quadriciclo também pode ser uma boa opção para passear por Santorini e conhecer cada cantinho do local a sua maneira.

 

Espero que tenham gostado.

Aproveito aqui para desejar um excelente Natal para todas vocês com Papai Noel bem generoso.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


15
dezembro

Mulher, você também tem a sensação que piscou e dezembro chegou? Bom eu acho que esse ano passou voando e se eu pudesse voltava no tempo pois a cada ano que passa os meninos ficam maiores e eu mais velhinha kkkkkkk.

Mas vamos ao que interessa não é mesmo? E meu papel aqui é sempre falar de coisas boas e viagens.

Quando pensamos em Natal logo vem aquela imagem da árvore com pisca-piscas, a neve caindo na janela, friozinho… igualzinho no Brasil. Só que não! Brincadeiras a parte, a data é bem diferente do lado de cá do oceano, onde o calor brasileiro ganha cada vez mais força conforme dezembro avança. Enquanto nos destinos europeus o inverno se torna mais presente e a neve branca destaca as luzes e decorações nas ruas. Mas o melhor da tradição do Velho Continente são os Mercados de Natal.

As cidades recebem diversas barraquinhas recheadas de doces e comidas típicas, vinhos quentes, artesanatos, lembrancinhas e presentes e mais um monte de artigos que fazem os olhos dançarem de um para o outro enquanto a indecisão nos consome sobre o que provar ou comprar primeiro. Porque dá vontade de levar tudo para casa! A experiência é como voltar no tempo direto para o período medieval, isso porque os mercados são muito antigos. Alguns, como o de Frankfurt (Alemanha), por exemplo, datam de 1393.

Os mais famosos são os mercados alemães, mas é possível encontrá-los espalhados por toda Europa a partir de novembro. A maioria termina logo após o dia 25 de dezembro, porém alguns continuam por alguns dias a mais até o início de janeiro. Confira uma lista com os melhores e mais bonitos mercados da Europa:

Nuremberg (Alemanha) – Um dos mais conhecidos da Alemanha, o mercado de Nuremberg é o local certo para começar a aventura. Localizado no coração da cidade, próximo à Frauenkirche, a principal igreja da cidade, o mercado ainda conserva as principais tradições. Alguns dos primeiros registros da feira datam de 1630, hoje, ele recebe mais de 2 milhões de visitantes por ano. São mais de 180 barracas com os mais variados produtos. Destaque para os artigos feitos em madeira.

Huge crowd of people moving over Nuremberg´s world-famous christmas market (Christkindlsmarkt) at night, passing colorful illuminated christmas decoration and food stalls. Nuremberg´s landmark Frauenkirche (Church of our Lady) can be seen in the back.

Nuremberg´s landmark Frauenkirche (Church of our Lady) can be seen in the back.

Edimburgo – As mesinhas decoradas, pessoas que encarnam o espírito natalino nos melhores trajes de verde, vermelho e branco e o cheiro de doces e amêndoas dão um ar completamente diferente a Edimburgo (Escócia). Para dar um toque mais regional, músicos vestindo kilts (as ‘saias’ escocesas) tocam gaita de foles nas ruas embalando o mercado em uma energia quase mágica. Aproveite para se esquentar com uma boa caneca de vinho quente. Para quem gosta de colecionar souvenirs, a dica é comprar a caneca. Cada mercado tem uma caneca de porcelana decorada. Um ótima memória dos mercados europeus.

Edinburgh, UK - November 24, 2014: People visiting the Christmas markets in Edinburgh's city centre, with attractions along Princes Street visible in the distance.

Edinburgh, UK 

Viena (Áustria) – O mercado de Viena é milenar. As primeiras citações das festas datam de 1298, durante a Idade Média quando o rei Albrecht I (Alberto I) permitiu que fosse realizado o mercado em dezembro, chamado então de Krippenmarkt (mercado dos presépios, na tradução literal). Hoje a cidade conta com mais de 10 mercados oficiais espalhados pelas praças e parques.

Rathaus and christmas market in Vienna, Austria

Rathaus and christmas market in Vienna, Austria

Estrasburgo (França) – Na belíssima região da Asálcia, a cidade de Estrasburgo é famosa por receber o Christkindelsmärik” (mercado do Menino Jesus). Originado em 1570, a feira ainda revive antigas tradições gastronômicas e de produtos artesanais. Não é para menos que a cidade é conhecida como a capital do Natal. Luzinhas iluminam as ruas em uma decoração que contagia até quem não é muito fã do período.

Strasbourg, France - November 28, 2015: Busy Christmas Market Christkindlmarkt in the city of Strasbourg, Alsace region,  France with people photographing the entrance to Christmas Market

Strasbourg, France – Busy Christmas Market Christkindlmarkt 

Colônia (Alemanha) – Seis mercados se espalham pela pequena Colônia, mas o mais impressionantes destes fica na praça da Catedral, que embala o dia com o soar de seus sinos. Mais de 120 barracas se estendem ao redor de uma das maiores árvores de Natal da Alemanha. Com um ar mais mágico e encantador – se é que isso é possível –, o Mercado de Natal da Praça Rudolf (Weihnachtsmarkt auf dem Rudolfplatz), ou Mercado dos Contos de Fadas, como é conhecido, encanta não apenas as crianças, mas todos que passam por ali. Ele é todo decorado de acordo com os contos dos irmãos Grimm, a exemplo de Rapunzel, Cinderela e Branca de Neve. Me contem se gostaram dessas dicas, não esqueçam de se inscrever no nosso canal do Youtube e nas outras redes sociais.

Christmas market in Cologne Germany

Christmas market in Cologne Germany

 

Espero que vocês tenham se inspirado e entrado em  clima natalino assim como eu.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


8
dezembro

Oi Time de leitoras lindas, tudo bem com vocês?

Muito gente pensa que viajar com crianças é um problema, um mistério ou uma dor de cabeça, mas eu discordo dessa teoria.

A verdade é que viajar pode ser a melhor experiência de uma vida, ou a pior se for feita sem o preparo necessário. A grande verdade é que quanto mais pessoas em uma viagem, mais complexo é o processo de organização. Imagine uma viagem em família com filhos pequenos, fralda, brinquedo, doença, cansaço… Muitos imprevistos podem acontecer e tornar as férias um verdadeiro desafio.

Para ajudar os papais e mamães que amam explorar o mundo, aqui vão algumas dicas para um passeio tranquilo, sem sustos para descansar e aproveitar os melhores momentos com os pimpolhos com muita tranquilidade e diversão. Afinal, ninguém merece voltar da praia mais cansado do que saiu de casa, né?

Família Grow2live na geleira de Perito Moreno na Patagônia Argentina

Família Grow2live na geleira de Perito Moreno na Patagônia Argentina

 

HOME SWEET HOME

Sair do aconchego de casa as vezes é uma tarefa trabalhosa. E o primeiro passo é escolher um lugar que seja agradável e confortável, principalmente na hora de escolher o hotel, o lugar que será o seu ‘lar’ durante os próximos dias.

No momento de escolher para onde ir é importante pensar em atividades não apenas para as crianças, mas os adultos também precisam se divertir. Organize uma viagem que inclua opções para todos.

Grandes resorts podem ser a opção para os pais que só querem sombra e água fresca. Principalmente se o hotel tiver monitores e atividades para crianças de diferentes idades. O melhor é que os filhotes vão passar o dia brincando horrores com amiguinhos da mesma idade enquanto os pais descansam à beira da piscina, fazem uma sauna ou passam o dia no Spa. Divertimento garantido para toda a família.

Não é muito fã de passar os dias dentro de um hotel? Tudo bem, mas lembre-se de reservar uma hospedagem que atenda às suas necessidades, como cozinha que funcione 24 horas ou que contenham utensílios básicos no quarto, babá e até mesmo um parquinho, onde as crianças possam brincar depois da refeição pouco antes de dormir.

Matheus bem pequenininho no Tivoli Praia do Forte (resort) com seu avô observando as iguanas

Matheus bem pequenininho no Tivoli Praia do Forte (resort) com seu avô observando as iguanas

 

VOANDO SEM TURBULÊNCIA

Calma, não precisa ter pesadelos só em pensar em entrar no avião. É possível voar sem chegar no destino arrependido da ideia.

-Fique atento às prioridades: diversas companhias aéreas oferecem assento gratuito ou um preço muito mais barato, principalmente para os bebês. Outra vantagem é o embarque ou desembarque prioritário. Algumas aéreas ainda oferecem kits com brinquedos e jogos para entreter os pequenos e, até mesmo, lanches especiais. Procure se informar antes do check-in.

As mais conhecidas pelo tratamento VIP aos adultos-mirins são a KLM, TAP, Lufthansa, Air France e Emirates que, além de contar com uma linha completa de produtos infantis ainda oferece bolo aos aniversariantes e foto com a equipe. E mais, o entretenimento de bordo da companhia foi eleito o melhor do mundo pela Skytrax.

Apesar das regalias, não marque bobeira e leve os brinquedos preferidos para manter as crianças entretidas. Snacks e roupas confortáveis também fazem toda a diferença. Se possível, reserve voos noturnos, para que as crianças viagem dormindo. Dê preferência aos voos diretos. Será bem menos exaustivo que uma conexão corrida no meio do caminho. Se não tiver opção, a dica é ficar um dia a mais no lugar da parada e seguir a viagem com calma. Quase todas as companhias aéreas permitem Stop Over gratuito, ou seja, é possível ficar alguns dias a mais na conexão sem gasto adicional. Dá para descansar e, de quebra, ainda conhecer mais uma cidade.

Tirei essa foto do fundo do baú, essa sou eu com Gabriel bebezinho!

Tirei essa foto do fundo do baú, essa sou eu com Gabriel bebezinho! #quehorror hahahahaha

PARQUES E O QUE MAIS?

A Disney é sempre um clássico que, com certeza, não vai decepcionar. Os parques realmente afloram nosso lado mais jovem e nos levam de volta para a infância. Para fugir do clichê, que tal dar uma chance para a concorrência ou então para as filiais? A Disneylândia, em Paris, é uma forma de agregar passeios infantis com um toque de cultura e história. A cidade da Luz ainda possui uma gama enorme de opções lúdicas, como o parque do Pequeno Príncipe e o parque do Asterix. Para juntar turismo e aprendizado leve às crianças ao Cité des Sciences, o museu de ciências é uma experiência sensorial que promete deixar até os avós impressionados.

E falando em tecnologia, outras cidades dos Estados Unidos podem ser uma opção para quem não quer dividir os dias de descanso com o Mickey. A cidade de Dallas, por exemplo, tem diversos itinerários para incluir as crianças. O Perot Museum of Nature and Science conta com atividades para um dia inteiro de passeio. Interativo, o espaço tem diferentes áreas que explicam o surgimento do universo, clima e até uma escada com degraus musicais. Entre as outras atrações, destaque para o aquário Dallas World Aquarium; o Water Garden, uma espécie de zoológico a céu aberto; e o Medieval Times, um jantar-espetáculo com coroa, comidas tradicionais e competições a cavalo no melhor estilo medieval.

Em busca de um destino exótico? Que tal a África? Para todas as idades, os pequenos vão adorar o contato próximo com os mais diversos animais. Sem contar a experiência de fazer um Safári, com direito a acampamento e tendas. Gostou? Aproveita que quarta-feira é dia das crianças e dê de presente uma viagem para toda a família!

Rafa, Matheus, Gabriel e Pedro na Disney em 2011

Rafa, Matheus, Gabriel e Pedro na Disney em 2011

Me contem se gostaram dessas dicas, não esqueçam de se inscrever no nosso canal do Youtube e nas outras redes sociais.

 

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ

 

 

 

 


Sigam-me nas redes sociais!

Receba novidades do blog em primeira mão
no meu Facebook!


Inscreva-se no meu canal!
Vídeos inéditos todas segundas, quartas e sextas



Fique pertinho do meu dia a dia no meu Instagram



Inspire-se comigo no Pinterest

Lojas que recomendo

Publicidade