23
Fevereiro

Quase todo mundo sabe que o castelo da Cinderela, reproduzido nos parques da Disney, e do da Bela Adormecida, que aparece no desenho, foram inspirados no Neuschwanstein, um castelo localizado no sudoeste da Baviera, na Alemanha, e que pertencia ao rei Luis II. Mas será que as pessoas conhecem as outras inspirações Disney?

Neuschwanstein Castle

A verdade é que, praticamente toda animação feita pelo estúdio tem um local inspirado em algum ponto turístico real, mesmo as histórias mais fantasiosas que se passam em mundos alternativos, como o desenho Carros, por exemplo. Ficou curioso? Então confira oito atrações turísticas que já foram cenário dos desenhos:

A Cidade Proibida – Localizada em Pequim, a Cidade Proibida é uma das principais atrações turísticas da capital chinesa. No desenho, o local serviu de inspiração para a criação do Palácio do Imperador. Já na vida real, a fortaleza foi o lar do imperador das dinastias Ming e Qing.

Castelo Alcázar – Na Espanha, na antiga cidade de Segóvia, no alto de um penhasco encontra-se o Castelo de Alcázar. O local já serviu como fortaleza, casa de reis e rainhas e até prisão. Hoje ele encontra-se parcialmente danificado, devido a um incêndio causado em 1982. Nos desenhos ele aparece como o castelo da Rainha Má, de Branca de Neve.

Alcazar palace

U-Drop Inn – No desenho Carros é possível perceber fortes ícones texanos, a exemplo do clima e até mesmo no sotaque de alguns personagens. Mas o que poucos percebem é que a casa do personagem Ramones, um carrinho estiloso que faz pinturas (ou seriam tatuagens?) na lataria dos automóveis, se parece muito com o U-Drop Inn, também conhecido como Tower Station, localizado na Rota 66, na altura da cidade de Shamrock.

Alsácia – Próxima à fronteira da Suíça e da Alemanha, a região da Alsácia, na França deu vida à vila onde Bela passeia pelas ruas enquanto devora seus livros. A arquitetura e o clima da cidade foi muito bem reproduzido pelo desenho. O Castelo do príncipe Adam, também conhecido como Fera, também foi inspirado em um palácio na vida real. Mas não fica na mesma região, e sim em Loir-et-Cher. O Castelo de Chambord, construído em 1547 pelo  Rei Francis I, é o mais famoso e visitado em toda a França, devido sua arquitetura em estilo renascentista.

Chambord Chateau

Castelo de Eilean Donan – Em uma pequena ilha chamada Loch Duich, na Escócia, rodeado de águas e feito de pedras, encontra-se o Castelo de Eilean Donan. Foi neste castelo que surgiu a ideia para a criação do lar de Mérida, a rebelde princesa do filme Valente. Atualmente, o local ainda existe e é a residência do clã Macrae.

Eilean Donan castle

Polinésia Francesa – As belíssimas ilhas da Polinésia Francesa e do Tahiti serviram de inspiração para um dos mais novos desenhos da Disney, Moana. Os diretores fizeram diversas viagens para lhas como Fiji, Tahiti, Morea, Samos e Bora Bora para se inspirarem e reproduzirem as belezas naturais através da tinta e do papel.

Tropical resort with sandy beach and palm trees on Moorea, French Polynesia

Monte Saint-Michel – No alto de um rochedo, na Normandia (França), estende-se o Monte de Saint-Michel, um castelo que só pode ser visitado enquanto a maré está baixa, pois quando a água sobe o caminho até o local fica interditado. Dentro das animações, a abadia virou o castelo onde nasceu Rapuzel, no filme Enrolados.

Le Mont Saint-Michel

Machu Picchu – A cidade perdida dos Incas, no Peru, também não ficou de fora da imaginação fértil dos roteirstas da Disney. As místicas montanhas a 8 mil metros acima do mar deram origem ao reino do Imperador Kuzco, em a Nova Onda do Imperador. O nome do personagem principal também é em homenagem a cidade de Cusco onde fica a famosa Machu Picchu.

Machu Picchu in Peru

 

Espero que vocês tenham gostado da dica, nos procure no Instagram, blog, facebook e youtube que temos novidades diariamente.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


16
Fevereiro

Fernando de Noronha, Bahia, Rio de Janeiro, Gramado, Canela, Natal… Não é surpresa que o Brasil tem destinos maravilhosos para contar nos dedos das mãos, dos pés e ainda pegar emprestado do resto da família. Mas às vezes queremos tanto conhecer os destinos mais badalados que esquecemos de lugares escondidinhos, mas com uma beleza natural que encanta não só os olhos, mas todo o nosso ser. Tem sempre aquela pergunta: “Tocantins? O que tem para fazer em Tocantins?”. Pois bem, muita coisa. Segue uma lista de dicas de lugares que você nunca pensou em visitar. Aproveita e se inspira para conhecer um lugar diferente nas férias.

Chapada dos Veadeiros (G0) – Pertinho da capital do nosso país está a cidade de Alto Paraíso (em Goiás). E é ali que fica a Chapada dos Veadeiros. Um paraíso de belezas naturais, o destino conta com cachoeiras em tom de azul intenso, como a Santa Bárbara, e formações rochosas curiosas em tons de cinza, como o Vale da Lua, que – como o próprio nome já diz – lembra muito nosso astro.

Alter do Chão (PA) – Muito conhecido pelos moradores do Norte do país, Alter do Chão ainda não foi descoberto pelos moradores do Sul e Sudeste. Perto da cidade de Santarém, é o principal ponto turístico da região. Nas margens do rio Tapajós e do Lago Verde, diversas praias de águas cristalinas e areias brancas convidam os turistas para um banho. A mais famosa é a Ilha do Amor.

Monte Roraima (RR) – Na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana estende-se o Monte Roraima. Com 2.700 metros de altura, a montanha é rodeada por falésias. No formato de uma mesa, o monte conta com um platô de 15 quilômetros de extensão. Seu topo é formado vales e formações rochosas, além de cachoeiras e rios. Sua vegetação é única e difere muito da floresta tropical e da savana que se estende aos seus pés.

Jalapão (TO) – Localizado no leste de Tocantins, o Parque Nacional do Jalapão é conhecido como o deserto brasileiro. Isso porque suas dunas de areias finas e alaranjadas se extendem por grande parte do parque, em enormes ‘morros’ de até 40 metros de altura. A região ainda conta com formações rochosas, cachoeiras, paisagens inesperadas e uma fauna e flora únicas que não são encontradas em outra parte do país.

Delta do Parnaíba (PI) – Quando pensamos no Piauí, raramente lembramos que a região abriga o Delta do Parnaíba, a 330 km da capital, Teresina. A região é um dos três únicos deltas em mar aberto do mundo. Sua natureza é um espetáculo à parte, com dunas e uma vegetação exclusiva. O destaque fica pelo encontro das águas dos rios com o mar. O arquipélago, formado por mais de 70 ilhas inclui espelhos d’água, dunas, mangues, lagoas, rios e praias com paisagens paradisíacas.

O Brasil para mim é uma inspiração com muitos destinos a serem descobertos ainda. Nos acompanhem no Instagram, blog, facebook e youtube que temos novidades diariamente.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


3
Fevereiro

Mulheer, tudo bem com vocês?

Hoje estou aqui para trazer algumas dicas práticas para viajar para fora do Brasil.

Mesmo que você não seja alguém que viagem frequentemente, deve saber que uma das partes mais difíceis é o fazer as malas. Parece que sempre está faltando alguma coisa ou determinado bagageiro é pequeno demais para tudo o que é preciso.

Desde coisas simples como roupas até elementos mais importantes, como o passaporte. Nada pior do que chegar ao aeroporto e então lembrar que deixou algo em casa, não é mesmo?

Para te ajudar com essa missão de separar tudo que será necessário para uma viagem internacional, separamos algumas dicas muito uteis, então, não deixe de ler, ok?

Passaporte, visto e outros documentos

A partir do momento em que você decide por uma viagem internacional – e determina uma data de quando deseja ir – a primeira coisa com que deve se preocupar é o passaporte.

Corra atrás de tudo que será preciso: tirar o passaporte, renovar o documento e o visto para entrada no país escolhido.

O destino é algum país pertencente ao Mercosul? O passaporte não será necessário, mas fique de olho no seu documento de identidade, ele precisa ter menos de 10 anos.

Outro detalhe a se preocupar em relação a documentação para viajar para fora do Brasil é estar atento a validade do passaporte. Alguns países exigem que a data de retorno seja de no mínimo seis meses antes do vencimento do documento.

Trace um roteiro e leve-o consigo

Não, você não vai precisar comprar um roteiro pronto ou um programa para organizar roteiros de viagem. Mas tenha ao menos uma planilha Excel com as principais atividades que deseja realizar.

Procure não preencher toda a sua agenda, assim, se surgir algo diferente que lhe agrade, será possível encaixar no seu roteiro.

Porque é interessante ter um roteiro de viagem em mãos? Deixar para decidir na hora pode lhe deixar cheio de opções com pouquíssimo tempo para aproveitá-las!

Prefira os cartões pré-pagos e de crédito

Você deve levar dinheiro consigo, inclusive é interessante que esses valores estejam sempre em sua bagagem de mão. Mas não deixe também de apostar nos cartões pré-pagos e de crédito.

Eles podem ser muito úteis para gastos emergenciais. Então, confira se está tudo dentro da carteira antes de fechar a mala.

Preste atenção as restrições da bagagem de mão

Toda companhia aérea lista quais objetos não podem ser levados na bagagem de mão, aquela que vai com você dentro do avião.

Preste atenção nessas orientações, principalmente se toma alguma medicação, que precisará ser levada na bagagem de mão. Dependendo da dosagem da embalagem será preciso apresentar a receita médica.

Notebooks, tablets, celulares e tudo aquilo que for de valor deve ir obrigatoriamente na bagagem de mão. É interessante inclusive viajar com a nota fiscal dos eletrônicos, para provar que foram comprados no Brasil.

Medicamentos

Leve consigo não apenas remédios de uso contínuo como também aqueles para situações eventuais como dores de cabeça, cólicas, anti-inflamatórios, relaxante muscular, alergias…

No caso dos remédios de uso contínuo ou antibióticos procure carregar a receita junto a si.

Roupas de acordo com o clima

Antes de viajar dê uma pesquisada sobre como é o clima na cidade para a qual você está indo. Assim saberá qual tipo de roupa deverá estar mais presente na sua bagagem.

Ainda assim, não leve apenas roupas de calor ou de frio. É interessante reservar um espaço da mala para roupas de meia estação. Assim se enfrentar um dia um pouco mais frio ou mais quente você não irá sofrer com o clima.

Produtos de higiene

Em alguns países os hotéis não oferecem shampoos e sabonetes, então coloque esses produtos em sua mala.

Desodorantes, depiladores, cortadores de unha e cremes também devem ser levados e dependendo da fragilidade da embalagem, prefira que estejam na bagagem de mão.

Espero que vocês tenham gostado da dica, nos procure no Instagram, blog, facebook e youtube que temos novidades diariamente.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


26
Janeiro

Mulherrrr, tudo bem com vocês?

Recentemente fiz um cruzeiro com meus filhos e acredito que existem inúmeras informações que merecem ser compartilhadas.

Os cruzeiros vêm ganhando cada vez mais a preferência de viagens pelas pessoas. Além de muito confortáveis, os navios oferecem uma grande variedade de atividades para os mais diversos gostos. Entretanto, muitos ainda não se aventuram nos transatlânticos pelos mais diversos motivos, desde medo, falta de informação e mesmo impressões erradas. Dessa forma, resolvi elencar uma lista de motivos para fazer um cruzeiro. Quem sabe você não se anima e não resolve experimentar uma viagem diferente?

Nunca se entedie – São tantas atividades a bordo que leva alguns dias até que os hóspedes consigam aproveitar cada cantinho. As opções mais comuns lembram os grandes resorts, como piscinas, Spa, boate, sala de jogos com carteado e sinuca. Mas, alguns navios parecem até parques de diversão, isso porque incluem carrinho de bate-bate, boliche, experiência em gravidade zero, parede de escada, piscina de ondas para surfe, salas de cinema, apresentações de teatros e shows da Broadway,  tirolesa, patinação no gelo, mini-golfe, aula de mergulhos…. UFA! São tantas experiências que uma única viagem pode não ser suficiente.

Foto que tiramos ao entrar no Navio na Itália

Conheça outros lugares – Algumas pessoas acreditam que o tempo que o navio fica aportado é curto para conhecer os destinos. Mas não é verdade. Geralmente o cruzeiro fica um dia no local, podendo se estender. O tempo é suficiente para passear pelos principais pontos turísticos da cidade ou então passar o dia na praia. Para que os turistas consigam aproveitar o melhor dos destinos, os cruzeiros oferecem pacotes de experiências que podem ser comprados a bordo. São diversas opções de passeios e tours, que incluem o translado e, na maioria das vezes, a refeição. Ao final do dia, nada melhor do que voltar para a temperatura ambientada do navio, tomar um banho e curtir o pôr do sol na piscina.

Delicie-se com sabores do mundo todo – A experiência gastronômica é outro diferencial. Os navios costumam contar com um restaurante Buffet, aberto o dia inteiro com opções de café da manhã, almoço, chá da tarde, jantar, ceia e muito mais. Entretanto, são os restaurantes à la carte que chama a atenção. Muitos contam com dezenas de restaurantes, com as mais diferentes culinárias, alguns, inclusive, são assinados por renomados chefes ao redor do mundo. Para quem gosta do hobbie, os navios ainda oferecem degustação de vinhos, cervejas, petiscos, whisky, dependendo da programação do dia.

Para cada gosto, um navio – Diversas companhias contam com navios temáticos, ou seja, que oferecem experiências e vivências focadas em um tema específicos. Os temas envolvem toda a atividade dos cruzeiros, desde aulas, gastronomia, degustações, experiências em terra e muito mais. As opções são diversas, como dança, fitness, gastronômico, rock and roll, terceira idade e até cruzeiros para solteiros ou LGBT’s.

Navio Jewel of the Seas, Royal Caribbean

Deixe a criançada solta – Muito seguros, os cruzeiros permitem que os papais e mamães relaxem à beira da piscina enquanto os pequenos correm soltos pelo navio, ou se divirtam com os outros passageiros-mirins, acompanhados de monitores. Alguns cruzeiros são oferecidos especialmente para este público, como os navios da Disney, que trazem todo o fantástico mundo dos parques para a embarcação. Já para os casais que preferem alguns dias longe de crianças, ou estão curtindo a lua-de-mel, existem muitas opções só para adultos dentro do navio. Que não permitem a entrada de crianças. Outros cruzeiros são exclusivos para maiores, e não deixam embarcar as crianças pequenas.

Simplifique tudo – Um cruzeiro não é apenas um hotel flutuante. A junção de roteiros e destinos diferentes, atividades e a possibilidade de conhecer novas pessoas tornam a viagem muito completa. Pelo fato de estar tudo no mesmo local, com a facilidade de reservar os passeios e atividades a bordo, os cruzeiros se tornam uma viagem fácil de organizar, principalmente para aquelas pessoas que não tem muita paciência para pesquisar cada detalhe. Muitos cruzeiros, inclusive, oferecem pacotes que incluem a passagem aérea até o porto de partida. Para facilitar, as companhias permitem que todas as experiências sejam adquiridas antes do embarque, podendo dividir no cartão.

Espero que vocês tenham gostado da dica, nos procure no Instagram, blog, facebook e youtube que temos novidades diariamente.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ


19
Janeiro

 

Oi Mulher, tudo bem?

Para mim é difícil não falar bem do Rio de Janeiro pois os cariocas sempre me acolheram muito bem então claro que sempre achei o destino incrível. Dar uma escapadinha para a cidade maravilhosa sempre é uma opção pois é do lado de onde eu moro, São Paulo.

A Cidade Maravilhosa é, sem dúvidas, um dos destinos mais visitados do país e que mais desperta o interesse tanto nos brasileiros quanto nos estrangeiros. Uma cidade que encanta por suas praias lindas, festas, carnaval, calor e pessoas vibrantes dispostas a doar amizades aos visitantes. Muitos a procuram para passar o dia estirado na praia, ouvindo o barulho do mar e tentando um bronzeado “da cor do pecado”.  Mas nem todo mundo aproveita tudo que o local tem à oferecer. Rico culturalmente e historicamente, o Rio de Janeiro tem muito a oferecer para aqueles que desejam verdadeiramente explorá-lo.

Eu, Gabriel e Matheus na Praia do Leblon #delícia

Para ajudar as pessoas que não conhecem a cidade, ou que não sabem por onde começar eu elegi alguns lugares. O nosso passeio começa pelo centro do Rio, que abriga alguns dos prédios mais antigos da cidade. Destaque para o Theatro Municipal. Inspirado na Ópera de Paris, o prédio data de 1909 e é um verdadeiro achado arquitetônico em meio à confusão de prédios. Para quem gosta, vale a pena conferir a agenda de apresentações da Orquestra Sinfônica e da Companhia de Ballet.

Em seguida, visite a Biblioteca Nacional, aproveite para fazer um tour pelas galerias. É gratuito. Parada para as exposições únicas do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil). Para finalizar, delicie-se com as gostosuras da Confeitaria Colombo. Construído em 1894, o local é considerado patrimônio cultural e artístico do Rio, e um símbolo da Belle Époque carioca.

Em busca de grama e natureza? Visite o Museu de História Natural e a Quinta da Boa Vista, que conta com um enorme jardim, ideal para um piquenique. Se você já conhece o Jardim Botânico experimente desbravar o Parque Lage. Além da área verde, o local ainda abriga a Escola de Artes Visuais. Um monumento não apenas de arquitetura impressionante, como também um espaço para exposições de quadros, fotografias e arte moderna.

Para uma imersão cultural regada à muita música, dança e comida de primeira, dê um pulo na Feira de São Cristovão, que reúne o melhor da tradição nordestina. Durante os meses de junho e julho, o local organiza a melhor festa de São João da cidade.

Com sede? Desfrute de um pôr do sol na mureta da Urca acompanhado de uma cerveja gelada. Ou aventure-se pelas ladeiras de Santa Teresa em alguns dos bares mais descolados e artísticos do Rio de Janeiro. Cansado da Lapa? Explore os bairros que vêm se tornando polos da noitada carioca. A exemplo do Baixo Botafogo, com sua infinidade de bares na Rua Voluntários da Pátria, ou mesmo a Gávea e Ipanema.

Em frente ao Museu do Amanhã, uma das novidades de 2016 no Rio de Janeiro

Espero que essas dicas tenham sido úteis e que na sua nova passada pela cidade de Vinícius de Moraes e Tom Jobim você consiga desfrutar além do sol e do mar e tenha um novo olhar da pluralidade que torna esta, uma das cidades mais completas do Brasil.

Bjs e até a próxima.

Sabrina

@grow2live

www.grow2live.com.br

https://www.youtube.com/channel/UC2jyYCz3fcy_jZi7H3oCALQ

 


Sigam-me nas redes sociais!

Receba novidades do blog em primeira mão
no meu Facebook!

Inscreva-se no meu canal!
Vídeos inéditos todas segundas, quartas e sextas



Fique pertinho do meu dia a dia no meu Instagram



Inspire-se comigo no Pinterest

Lojas que recomendo

Publicidade