3
Janeiro

Férias e verão: esta combinação pode trazer muitas alegrias, mas também exige alguns cuidados com nossos rituais de beleza. Isso por que, muitas vezes, a gente acaba baixando a guarda e esquecendo alguns detalhes que, quando as férias acabam e você volta para a sua rotina, começa aquela fase de “detox”, “restauração”, etc…

Mas com algumas dicas de experts no assunto, mulher, dá pra prevenir os danos da água do mar, da piscina e até do excesso de sol e passar a temporada inteira linda e saudável.

Desde que comecei minha transformação tenho redobrado os cuidados. Isso por que procedimentos químicos, como coloração e progressivas, entre outros, já provocam danos à estrutura dos fios.

Por isso achei bacana compartilhar com vocês algumas orientaçãos da dra. Thais Pepe, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. 

Prender demais os cabelos faz mal?
Ainda mais agora que estou com essa cabeleira toda, e sei que muitas de vocês também não abrem mão dos fios longos, no calor – especialmente do verão brasileiro – dá vontade de ficar com o cabelo preso quase que o dia inteiro para suportar o calor, não é mesmo? Mas você sabia que prender demais os cabelos você pode danificar os fios, causando quebras, enfraquecimento e, se a tração for constante, até provocar queda capilar. Por isso, a especialista orienta a evitar especialmente os prendedores de silicone, borracha ou grampos. E se não resistir a prender os fios, uma dica pode ser usar os “hashis” de madeira ou plástico.

O que acontece com meus cabelos se eu mergulhar na água do mar ou na piscina?
“Todas as vezes que o cabelo, que já tem um dano estrutural por processos químicos ou mesmo o cabelo virgem, é submetido à exposição do mar (por conta do sal e iodo), ou à areia, ou o cloro da piscina, há um dano à estrutura da cutícula, à ceramida desse fio. Com isso, a quantidade de proteínas presentes nessa haste sofre alteração e o cabelo pode mudar de coloração, ficar mais fino e sofrer fraturas e microfraturas na haste capilar”, explica a dermatologista. A mudança de coloração é, inclusive, muito comum em pessoas que passaram por um processo químico e entraram em contato com o cloro da piscina. Uma dica é, assim que sair do mar ou da piscina, passar a água dessalinizada ou água termal, sugere a especialista. 

E o excesso de sol? Também é prejudicial ao cabelo?
A dermatologista explica que ao ficar muito tempo em exposição, os fios passam por um processo oxidativo devido a ação dos raios UV.  “A luz solar afeta a cutícula do cabelo e catalisa a degradação das proteínas, além de provocar a oxidação da melanina através de radicais livres e o comprometimento da queratina. Os danos vão de descoloração do cabelo à redução da força dos fios e perda de brilho”, diz a dra. Thais. Sem contar que o couro cabeludo pode sofrer queimaduras, principalmente para quem tem os cabelos muito finos e pode provocar até queda capilar. 

E dormir com o cabelo molhado, também é ruim?
Esse é um hábito que compromete a saúde capilar. “Os fios úmidos ficam frágeis e quebram mais em contato com o travesseiro. Além disso, dormir com cabelo molhado favorece o aparecimento da caspa e acelera a queda capilar”, explica. Dica: aplica um protetor térmico e recorra ao secador, mulher!

Até o ar condicionado pode fazer mal à saúde capilar! 
“Ele diminui a umidade do ar e deixa os fios ressecados, desidratando e favorecendo o frizz”, explica. Hidratar os fios ou usar leave-ins como proteção é o indicado.


Sigam-me nas redes sociais!

Receba novidades do blog em primeira mão
no meu Facebook!

Inscreva-se no meu canal!
Vídeos inéditos todas segundas, quartas e sextas



Fique pertinho do meu dia a dia no meu Instagram



Inspire-se comigo no Pinterest

Lojas que recomendo

Publicidade