13
janeiro

Ok Ok! Depois que vocês me viram devorando aquela tapioca hipercalórica…hahaha… a Mari aqui vem resgatar o juízo (afinal, de vez em quando é bom enfiar o pé na jaca, não é mesmo?). Quem nunca?!

Se tiver equilíbrio, tá valendo! O que não pode é fazer da exceção um hábito! Por falar em hábito, o dr. Patrick Rocha, pesquisador na área de Nutrição, alerta: “Hipócrates já dizia há milhares de anos atrás que precisamos fazer da nossa alimentação o nosso principal remédio. E isso é verdade ainda hoje”. Além de prevenir doenças, uma alimentação saudável evita o sobrepeso e dá mais disposição e bem-estar para o nosso dia a dia!

MariSaad_13_01_16

 

Segundo o médico, o segredo está em adotar uma alimentação inteligente e estratégica, substituindo alimentos considerados prejudiciais para a saúde por outros que sejam funcionais para o organismo. Veja a lista com os 4 hábitos alimentares considerados sabotadores e que podem estar comprometendo a sua saúde, de acordo com o dr. Rocha:

1. Pães e massas em excesso

Matéria-prima do pão nosso de cada dia, das massas, biscoitos e bolos, o trigo é considerado um dos principais sabotadores da dieta, segundo o médico. Ele explica que produtos derivados de trigo, além de não possuírem elevado grau nutritivo, podem funcionar como gatilho da fome, aumentando o apetite poucos minutos depois. “Uma alimentação saudável não significa passar fome, mas sim escolher alimentos que colaboram para o bom funcionamento do metabolismo e contribuem com o bem-estar. Substituir os farináceos por outros alimentos mais nutritivos é primordial”, indica.

2. Frituras

 

Frituras em geral não trazem benefício algum ao corpo e são carregadas de gorduras ruins, responsáveis por aumentar complicações e riscos cardiovasculares. Óleos vegetais poli-insaturados, como soja, milho e canola devem ser evitados. Sempre que for preparar e cozinhar um alimento, o ideal é utilizar o óleo de coco extra-virgem (até a Gisele Bündchen sabe disso!). Além disso, privilegie grelhados e assados, que irão saciar a fome e não prejudicar o seu organismo.

 

3. Diets e Lights

 

Muitas pessoas acreditam que ao adotar uma alimentação com restrição de açúcar é essencial dar preferência aos diets e lights, mas isso é um grande mito, alerta o médico. “Além de ter mais sódio adicionado a receita, as substâncias que substituem o açúcar, como o aspartame, podem ser consideradas tão prejudiciais quanto o próprio açúcar por possuir em sua composição ácido aspártico, fenilalanina e metanol”, explica.

4. Industrializados

Para conseguir a praticidade e durabilidade dos produtos, os fabricantes se utilizam de milhares de aditivos químicos que, em geral, são bastante prejudiciais a saúde. Corantes, aromatizantes e conservantes, a longo prazo, tendem a intoxicar o organismo, o que atrapalha todo o funcionamento saudável do metabolismo.

E você? Tem algum desses hábitos? Será que não está na hora de revê-los e tentar mudar para melhor? Minha dica é que você sempre procure um médico ou um nutricionista para traçar um plano de ação ideal para o seu corpo, suas metas e suas necessidades diárias. Que tal colocar em prática sua resolução de Ano Novo, não é mesmo?

Um beijo,

Mari Saad

 


  • Talita

    Oi td bom? Gostei desse assunto sobre alimentação, gosto muito do seu trabalho como maquiadora.
    Gostaria de deixar uma observação sobre a frase “Óleos vegetais poli-insaturados, como soja, milho e canola devem ser evitados. Sempre que for preparar e cozinhar um alimento, o ideal é utilizar o óleo de coco extra-virgem (até a Gisele Bündchen sabe disso!).”
    Estou formando no curso de Nutrição da Universidade Federal de Ouro Preto, e com um pensamento crítico relacionado a minha área, preciso dizer que essa frase está equivocada. As gorduras poli-insaturadas contêm o ácido linolêncico (w3) e linoleico (w6) que são ácidos graxos poli-insaturas essenciais para os mamíferos, pois não são sintetizados pelo próprio organismo, portanto é necessário a obtenção dos mesmos através da alimentação. Já o óleo de côco faz bem para a saúde (concordo!) porém, em baixa quantidade, porque este tipo de óleo possui teor considerável de ácidos graxos saturados e não devem ser indicados deliberadamente pois podem fazer mal ao organismo (aterosclerose e DVC) se ingeridos em grande quantidade.

    Obs.: Médicos em sua maioria, exceto os bons nutrólogos , não possuem conhecimentos suficientes quanto à alimentação como os nutricionistas. Portanto, sugiro que você adquira informações confiáveis e embasadas de um bom nutricionista para divulgar informações da área.

    Um grande abraço.
    TAFMM

  • Ai Mari essas diquinhas são ótimas, assim nós ficamos mais atentas as besteiradas que comemos, beijos!

Sigam-me nas redes sociais!

Receba novidades do blog em primeira mão
no meu Facebook!

Inscreva-se no meu canal!
Vídeos inéditos todas segundas, quartas e sextas



Fique pertinho do meu dia a dia no meu Instagram



Inspire-se comigo no Pinterest

Lojas que recomendo

Publicidade